Um encontro e a amizade que mudou a vida de milhares de pessoas

Por Sara Vieira,

Ao longo da vida, e durante as nossas viagens, passamos por vários alojamentos e hotéis. Lá cruzamo-nos com pessoas.
Algumas delas simpáticas. Mas que acabamos eventualmente por esquecer. Outras especiais, que guardamos para sempre connosco.
 
São pessoas raras.
Com a capacidade incrível de tornar uma simples estada numa experiência inesquecível. De transformar um hotel numa segunda casa.
 
São estas as pessoas que iremos (dar a) conhecer, numa série intitulada “O Que Eu Andei Para Chegar Aqui“. Uma série sobre histórias de vida, aventuras e sonhos concretizados. Mas acima de tudo sobre pessoas.

 
The Salty Pelican Yoga & Surf Retreat. O nome é longo, mas o conceito é simples: ser feliz.

Ser feliz ao acordar com a brisa do mar. Ser feliz ao estar em plena comunhão com a natureza. Ser feliz por estar rodeado de pessoas incríveis, com uma energia excecional.

É em Cascais, a 30 minutos de Lisboa, que encontramos este pequeno tesouro. Um sonho tornado realidade pelas mãos, e muito esforço, do Tiago, do Gareth e da Monika.

Eles estão envolvidos em todos os aspetos da experiência dos hóspedes – desde o atendimento até, por exemplo, à preparação das refeições – e isso faz-se notar nas mensagens deixadas por quem os visita.
 
“A Monika, o Gareth e o Tiago fizeram-me sentir em casa. Nenhum pedido foi negado e havia sempre tempo para uma boa conversa.”
“O staff é tão simpático que o hostel atrai pessoas de todos os cantos do mundo – incrível!”
 
The Salty Pelican Yoga & Surf Retreat Hóspedes

“Criamos amizades – amizades mesmo – e no final toda a gente vai embora com um abraço” – Tiago

 
No Salty Pelican o dia começa bem cedo – às 7 da manhã – com o Yang Yoga, na praia. Depois é altura de surfar na Praia do Guincho, fazer uma caminhada até à Praia da Ursa (uma praia linda e ainda um pouco secreta) ou usufruir de uma massagem revigorante.

Ao final do dia há nova sessão de Yoga – desta vez Yin Yoga. Com a chegada do por do sol fica o convite para simplesmente contemplar o horizonte e desfrutar de um bom copo de vinho.
 
The Salty Pelican Yoga & Surf Retreat Atividades
 
Há também jantares temáticos 5 vezes por semana, escalada nas rochas ao pé do Farol ou na floresta, visitas a Sintra, passeios com jipes descapotáveis, a cavalo ou de barco.

As atividades e toda experiência são tão memoráveis que muitos dos hóspedes voltam vezes sem conta. Alguns apaixonaram-se de tal forma que acabaram por se mudar para Portugal.

Tiago conta-nos a história de uma visitante belga que reservou uma semana no Salty Pelican. Chegou o último dia e não queria ir embora. Acabou por ficar… e estendeu a estadia durante quase 40 dias!

Mas… como é que um jovem português, um australiano e a uma austríaca decidem abrir um hostel em Cascais?

A história é longa (e fascinante).

Tiago, 23 anos, natural da Nazaré, tinha tirado um Curso de Informática. Trabalhava com computadores. Num escritório minúsculo, sem janelas, nem companhia. Depois desta experiência traumática, decidiu que queria lidar com pessoas. Começou a estudar Gestão Hoteleira, com o sonho de um dia trabalhar no Rio de Janeiro.

Gareth, saiu da Austrália com 1700 euros e o sonho de percorrer o mundo. 11 anos depois e mais de 50 países visitados, a sua página de Facebook parecia a do National Geographic. Com fotos inacreditáveis, por todo o lado – praias, desertos, florestas, montanhas…

Duas pessoas com percursos bastante diferentes.
Mas que o destino acabou por cruzar.
Em 2009, numa pool party, na Nazaré.
 

“Nunca imaginaríamos que este encontro iria mudar completamente as nossas vidas e as vidas de milhares de pessoas” – Tiago

O Gareth estava de passagem. Ficou cerca de 3 semanas e o Tiago arranjou-lhe casa, partilhou as melhores dicas e spots. Surfaram juntos.

Ficaram amigos.

O Tiago até acabou por criar um perfil no Facebook só para manter o contacto com o Gareth. E foi isso que aconteceu. Nunca mais se viram mas mantiveram o contacto. Falavam meia dúvida de vezes por ano, para saber como estavam.

Até que… em setembro de 2015, o Gareth lhe lança um desafio: abrir um hostel na Nazaré. Tiago disse-lhe que não. Nazaré não, mas Cascais… era perfeito. Perto do aeroporto, perto de Sintra, perto da praia.

E foi assim que a história do Salty Pelican começou a tomar forma.
 
Antes do The Salty Pelican Yoga & Surf Retreat
Gareth não conhecia Cascais. Marcaram logo uma viagem e Tiago mostrou-lhe “os cantos à casa”. Decidiram entrar de cabeça. Foi nessa altura que Tiago conhece a Monika – mulher do Gareth – e juntos começam a tornar este sonho numa realidade.

Mas não foi fácil. Tiago confidencia-nos um episódio caricato que representa bem a dedicação e esforço necessários para tornar este projeto aquilo que é hoje.
 
A uma semana da abertura receberam os beliches para o hostel. Como não tinham dinheiro para contratar um serviço de descarga e montagem, o Tiago acabou por assumir esta tarefa, com a ajuda dos amigos. O que ele não sabia é que teriam de descarregar 4 toneladas de material! Como se não bastasse “o primeiro beliche demorou quase 5 horas a montar“. A casa estava vazia, não tinha nada e só lhes restava uma semana…

Entretanto, muito trabalho e várias peripécias depois – em meados de março de 2016 – o Salty Pelican abre as portas ao mundo e torna-se um sucesso instantâneo.

The Salty Pelican Yoga & Surf Retreat InauguraçãoQuarto The Salty Pelican Yoga & Surf Retreat

O hostel começa a receber elogios de todas as partes do mundo – pela forma como recebe os hóspedes, pelas atividades, pelo seu ambiente e até pela própria casa – um edifício centenário, que torna a experiência neste hotel particularmente especial.

Esta casa foi construída por uma das famílias mais ricas e poderosas do Estoril“,  explica-nos o Tiago. Depois de passar de geração em geração, de ser vendida e acabar nas mãos de uma nova família, a casa foi restaurada. Mas para trás ficou uma caixa de metal antiga com centenas de fotografias de outros tempos. Estas fotos revelavam momentos de convívio e de festa, em comunhão com família e amigos…

Mais de 100 anos depois é precisamente isso que o The Salty Pelican Yoga & Surf Retreat se propõe fazer: ser um lugar para ser feliz. Receber pessoas de todo o mundo, fazê-las sentir em casa e, juntas, aproveitarem o melhor da vida.

Tudo isto graças a um encontro banal, três pessoas especiais e muita dedicação, amizade e amor.

Conhecem outros hotéis e alojamentos geridos por pessoas excecionais?
Deixem-nos as vossas sugestões na caixa de comentários e quem sabe essa será a história que teremos o prazer de contar no nosso próximo artigo!